segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

MARCA 6 - UM ENTENDIMENTO BÍBLICO DA MEMBRESIA NA IGREJA


Introdução
Hb 10:24-25

Há certo “desencanto” por parte de alguns sobre a igreja, o surgimento de milhares de denominações evangélicas, com suas esquisitices e tirania [neopentecostais], os escândalos ocorridos nas igrejas tem levado muitos a se desencantarem com a igreja institucional e organizada. Havia um desencantamento por parte dos hebreus para com a fé cristã, logo, para com a igreja. Alguns estavam retrocedendo e abandonando a comunhão. Há atualmente certos fenômenos que ameaçam também o congregar e mais ainda o identificar com um corpo local de Cristo. Vamos a eles...

1.      Trânsito Religioso [Nômades da fé]
Há um fenômeno crescente e letal para a igreja nesses dias. É aquilo que alguns estudiosos têm chamado os “nômades da fé”. Existe hoje um contingente significativo de “evangélicos”, principalmente nos grandes centros urbanos, que estão sempre circulando de igreja em igreja. Não criam raízes, não conseguem cultivar relacionamentos. A preferência de muitos é visitar as igrejas e diluir-se na multidão. Ali a pessoa entra e sai sem ser notada ou cobrada. Esse fenômeno tem sido objeto de estudo por parte dos sociólogos que o denominam de “trânsito religioso”.

2.      Os Desigrejados
“Alguns simplesmente abandonaram a igreja e a fé. Mas, outros, querem abandonar apenas a igreja e manter a fé. Querem ser cristãos, mas sem a igreja. Muitos destes estão apenas decepcionados com a igreja institucional e tentam continuar a ser cristãos sem pertencer ou frequentar nenhuma. Todavia, existem aqueles que, além de não mais frequentarem a igreja, tomaram esta bandeira e passaram a defender abertamente o fracasso total da igreja organizada, a necessidade de um cristianismo sem igreja e a necessidade de sairmos da igreja para podermos encontrar Deus. Estas idéias vêm sendo veiculadas através de livros, palestras e da mídia. Viraram um movimento que cresce a cada dia. São os desigrejados”  [Augustus Nicodemus, em Os Desigrejados http://tempora-mores.blogspot.com/2010/04/os-desigrejados.html ]

3.      Fobia de Compromisso
Vivemos um momento em que as pessoas tendem a ter medo, aversão ou fobia de compromisso. Desejam viver de uma forma autônoma, independente e anônima. Uma pesquisa dos EUA aponta para este fenômeno. Lá 43% dos que se declaram cristãos são plenamente comprometidos com a fé cristã, ou seja, 57% dizem ser cristão, mas não querem compromisso. Certamente não encontraremos números diferentes por aqui. A questão que me vem à cabeça é: Como podemos ter pessoas que se dizem cristãs e afirmam que não desejam compromisso? Principalmente diante do chamado ao discipulado cristão [Mt 16:24]

4.      Egocentrismo
Esse fenômeno não é moderno, é humano e pecaminoso. Por que depender de alguém, se você pode fazê-lo por si mesmo? Hoje estamos preocupados com sossego e simplicidade. Porque se envolver com os outros? Você pode ser um fardo para eles; eles certamente serão um fardo para você.

5.      Uma visão distorcida de membresia
Alguns acreditam que esta idéia de membresia não é bíblica, ou não tem necessidade. Além do mais isto parece ser mais um elitismo, uma discriminação, ou mesmo presunção dizer que tais pessoas estão dentro e outras fora. Para que perder tempo com isto? O que importa não é apenas crer e batizar e não é isto que torna automaticamente uma pessoa membro de uma igreja?
É preciso corrigir tais idéias, é necessário considerarmos sobre o significado de membresia em uma igreja. Eu ouso a dizer que a revitalização de uma igreja passa também por este aspecto. Para desenvolver esta questão farei três perguntas:
1.      O QUE É IGREJA?
2.      POR QUE UNIR-SE A UMA IGREJA?
3.      O QUE ENVOLVE SER MEMBRO DE UMA IGREJA?

I.                   O QUE É UMA IGREJA?
Não é prédio, edifício, biblicamente prédio não é igreja, é o lugar onde a igreja se reúne. Os prédios com o fim de abrigar os cultos foram construídos a partir de III sec. D.C. A igreja se reunia em casas.
De acordo com o NT, igreja é, primeiramente, um corpo de pessoas que confessam e dão evidência de que foram salvas pela graça de Deus, tão-somente para a sua glória e por meio da fé em Cristo somente. É um edifício construído com pedras vivas. A palavra grega traduzida como "igreja" significa literalmente "chamado para fora, chamado", e assim se refere a um grupo de pessoas chamado para sair fora do pecado do mundo para servir ao Senhor.

A palavra igreja pode ter o sentido universal, referindo-se a todos os crentes de todas épocas e lugares. Esse sentido é bem escasso [Mt 16:18, Ef 5:23]. A maioria da referência à igreja no NT fala de um corpo de pessoas local, ativo e afetuoso, pessoas comprometidas com Cristo e umas com as outras. Neste sentido alguns exemplos: ". . . à igreja de Deus que está em Corinto, aos santificados em Cristo Jesus, chamados para serem santos . . ." (1 Coríntios 1:2); " E, se ele não os atender, dize-o à igreja; e, se recusar ouvir também a igreja, considera-o como gentio e publicano" (Mateus 18:17); ". . . saudai igualmente a igreja que se reúne na casa deles" (Romanos 16:5).

II.                POR QUE SE UNIR A UMA IGREJA?
Unir-se a igreja local não o salvará, assim como obras, sejam elas religiosas ou não, tais como educação, amizade, contribuição e batismo. É fundamental alguém primeiro e crucialmente entender o evangelho, saber o que significa ser um discípulo de Cristo, arrepender e crer em Cristo, para então unir-se a uma igreja. Mas aquele que confessa ou julga seguir a Cristo deve unir-se a uma igreja sim!
Ser discípulo de Cristo não é tão somente o cultivo de virtudes isoladas e individuais – honestidade, fidelidade a família, ou crenças corretas e atividades espirituais [não creio mais em ídolos, leio a bíblia, oro, etc.]. A vida cristã inclui relacionamentos, vínculos com aqueles que seguem a Cristo. O ser membro de uma igreja local não salva, mas é um reflexo. Ao unirmos a uma igreja local estamos dando as mãos para conhecermos e sermos conhecidos uns pelos outros. Não há sentido de vivermos a vida cristã sozinhos. Ofereço-lhes algumas razões porque devemos nos unir a uma igreja:
1.      Para Evangelizarmos o Mundo [Mt 28:19-20]
Jesus determinou que seus seguidores fizessem discípulos em todo o mundo, e que os batizassem e ensinassem a eles tudo o que ele havia mandado (Mt 28.19-20). Juntos podemos propagar com mais eficiência o evangelho em todos os lugares [At 1:8]. Fazemos isto por meio das palavras e ações em conjunto. Promovemos o evangelho ao cooperarmos para levar os não-convertidos a fé cristã.  Devemos portanto unir em um comunidade visando a expansão do evangelho [indo, orando, contribuindo]. Sem essa união não é possível a obra de evangelização. Esse é um propósito da igreja e uma marca de uma igreja saudável.
2.      Para Edificar a Igreja [Hb 10:24-25]
Unir-se a igreja nos ajudará a combater nosso individualismo egoísta e celebrar a natureza de corpo. É preciso esta fundamentalmente ligado a Cristo [cabeça, videira]. É possível alguém viver toda a vida religiosa e ativa e não ser verdadeiramente crente. Mas seguir a Cristo e amá-lo envolver viver a vida no corpo de Cristo. Envolver-se com outros, amá-los, servi-los e perdoá-los. Em um corpo desfrutaremos de amor, correção, orientação, amparo, ensino, celebraremos a ceia do Senhor, seremos corrigidos e disciplinados. Seguir a Cristo envolve o cuidado e o interesse pelos outros. 
Ao nos identificarmos com uma igreja é nossa responsabilidade de nos apegar uns aos outros. Ao submetermos a uma igreja sujeitamos aos seus líderes, estamos sob sua autoridade, desejamos que outros irmãos orem e saibam que estamos juntos, asseguramos nosso compromisso com Cristo.
Unir a igreja aumenta o nosso senso de fazer parte da obra de igreja, da sua comunhão, dos seus alvos e dos seu  sustento. Deixamos de ser consumidores nos tornamos participantes cheios de alegria. Eis a razão porque Deus nos capacitou com dons espirituais, para exercitá-los na edificação da igreja [I Co 14:12]. Em fim ser cristão envolve tanto um projeto individual, como uma atividade corporativa. [Jo 15:12,17, I Jo 3:18]. Portanto junte-se aos cristãos ao seu redor, para edificar a igreja.
Então porque você não é membro de uma igreja? Espero que não seja algumas dessas razões:
A.    Não quero ser membro da Igreja porque posso participar assistir aos cultos, participar da Ceia e até ser dizimista, sem a necessidade de um ritual ou um pedaço de papel que me diga o que sou ou não. Se você pensar bem, esta é a mesma razão pela qual as pessoas querem “morar junto” hoje em dia, sem estar casadas legalmente. É ter as recompensas sem o peso dos deveres. O outro nunca pode exigir nada, porque, se eu não gostar mais, posso simplesmente ir embora sem ter de dar satisfações a ninguém.

B.     Não quero ser membro da Igreja porque gosto de circular por aí, conhecer novas idéias e novas pessoas. Ser membro significa aderir a um conjunto de preceitos e eu não gosto que ninguém me diga o que pensar ou não. Existem coisas com as quais eu não concordo na Igreja. Sem ser membro, não tenho compromisso com nada disso.

C.     Não quero ser membro da Igreja para não ter a responsabilidade pessoal de zelar pelo meu testemunho em relação a ela. Se alguém me perguntar alguma coisa, digo simplesmente que frequento, estou visitando, vendo “qual é”.

D.    Não quero ser membro da Igreja para não ter de sustentar as coisas chatas que toda Igreja tem. Posso fazer o que quiser, sem ser requerido. Não tenho a obrigação de amar ninguém nem de sustentar ninguém com minhas orações. Se alguém pegar no meu pé, posso ameaçar ir para outra comunidade.

A minha pergunta é tal pessoa que pensa assim tem a mente de Cristo? Tal pessoa ama a Deus e ao próximo, ou não se trata apenas de uma pessoa egoísta e presunçosa?

3.      Para Glorificar a Deus
Nossa vida no corpo tem de nos identificar com o corpo de Cristo e assim glorificá-lo. Jesus disse: Edificarei a minha igreja. Jesus amou sua igreja. Se Jesus está comprometido com ela, devo também estar. Então amo os irmãos, sirvo, participo, comungo, oro, contribuo, aprendo e ensino, envolve-me com o fim de fazendo isto Deus seja glorificado. Meu relacionamento no corpo, na família trará glória a Deus.
III.             O QUE ENVOLVE SER MEMBRO DE UMA IGREJA?
Fundamentalmente o ser membro de uma igreja envolve uma vida de arrependimento e fé, ela é uma comunidade daqueles que nasceram de novo. Devo então batizar-me em obediência a Grande Comissão [Mt 28:18-20] e em testemunho de minha conversão [Rm 6]. Em nossa igreja os passos que se segue um curso de membresia que é uma espécie de introdução ao que significa ser membro. Então temos um perfil que buscamos almejar em nossa comunidade com cada membro:

1.      Congregar-se [Hb 10:25] – Assistir aos cultos regularmente. Sabemos que cada um tem sua realidade mas esperamos que os membros não se acomode a participarem somente do culto de domingo a noite. Temos outras reuniões [casais, jovens, mulheres, crianças, EBD, Encontro de Comunhão, Retiros, vigília de orações e assistir as Assembléias onde a igreja ali demanda decisões, trata de assuntos disciplinares, recebe prestação de contas sobre as finanças.]. Além do mais deve participar da Ceia do Senhor. Neste ano teremos as Ceias em todo o fim do mês pelas manhãs de domingo com um almoço de comunhão.

2.      Vida Devocional – Oração e Leitura particular e regular.

3.      Contribuir regularmente, proporcionalmente e liberadamente [Ml 3:10, Lc 6:38, I Co 16:1-2, II Co 9:7]

4.      Servir no corpo

5.      Dar um bom testemunho cristão.

Conclusão:
Pacto de membresia de Membresia da IBF - Tendo sidos levados, como creio, pelo Espírito Santo a reconhecer a Jesus Cristo como único e suficiente Salvador e Senhor, e, tendo sido batizado sob a fé Cristã, me sinto liderado pelo Espírito Santo a me unir a IGREJA BATISTA FILADÉLFIA e comprometo-me com Deus e com os irmãos nas seguintes resoluções:

1.      PROTEGER A UNIDADE DA MINHA IGREJA
- Agindo com amor para com os outros membros orando e ajudando nas enfermidades e necessidades.
- Cultivando relações francas, dispondo-me a perdoar e recusando-me a fazer calúnias e espalhar contendas.
- Seguindo os líderes

2.      COMPARTILHAR A RESPONSABILIDADE DA MINHA IGREJA
- Orando por seu crescimento
-Fazendo o melhor possível para a ajudar afazer de minha igreja uma comunidade mais atenciosa para com seus membros e os visitantes em nosso meio

3.      SERVIR NO MINISTÉRIO DA MINHA IGREJA
- Descobrindo meus dons e talentos
- Sendo equipado pelo pastor e líderes para servir
- Desenvolvendo coração de servo

4.      APOIANDO O TESTEMUNHO DE MINHA IGREJA
- Freqüentando fielmente
- Vivendo uma vida cristã, sendo exemplar em minha conduta
- Contribuindo financeiramente de uma forma regular


Nenhum comentário:

Postar um comentário